Código de Conduta para Servidores do Dhamma

Uma mensagem de Goenkaji sobre o valor do serviço do Dhamma

Enquanto serve, você está aprendendo como aplicar o Dhamma na vida cotidiana. Afinal de contas, Dhamma não é uma fuga das responsabilidades da vida diária. Ao aprender a agir de acordo com o Dhamma, lidando com os alunos e com as situações aqui no pequeno mundo de um curso de meditação ou de um centro, você treina a si próprio a agir da mesma maneira no mundo exterior. Apesar do fato de que coisas indesejáveis continuem a acontecer, você pratica tentando manter o equilíbrio de sua mente e a gerar amor e compaixão em troca. Esta é a lição que você está aprendendo a dominar aqui. Você é um aluno tanto quanto aqueles que estão sentando o curso.

Continue a aprender enquanto serve humildemente os outros. Continue pensando “estou aqui em treinamento para praticar, servindo, sem esperar nada em troca. Estou trabalhando para que outros se beneficiem do Dhamma. Deixe-me ajudá-los servindo de bom exemplo e ao fazer isso, ajudar a mim mesmo igualmente.”

Que todos vocês que doam serviço do Dhamma se fortaleçam no Dhamma. Que vocês aprendam a desenvolver sua boa vontade, seu amor e sua compaixão pelos outros. Que todos vocês progridam no Dhamma e usufruam a verdadeira paz, a verdadeira harmonia, a verdadeira felicidade.

S.N. Goenka

Que o serviço do Dhamma prove ser benéfico para todos vocês. Com os melhores votos de sucesso, oferecemos a seguinte informação. Favor leia isto com atenção, antes de vir para servir

Serviço desinteressado

O serviço desinteressado é parte essencial do caminho do Dhamma, um importante passo na direção da libertação. A prática de Vipassana gradualmente erradica as impurezas mentais até que a paz interior e a felicidade sejam alcançadas. Primeiramente, tal libertação do sofrimento pode ser apenas parcial, mas, mesmo assim, traz um profundo sentimento de gratidão por termos recebido este maravilhoso ensinamento do Dhamma. Com tais sentimentos de amor e de compaixão, o desejo de ajudar os outros a sair de seu sofrimento naturalmente surge. Servir em cursos oferece uma oportunidade para expressar esta gratidão, auxiliando os outros à medida que aprendem Dhamma, sem esperar nada em troca. Ao servir desinteressadamente os outros, servimos a nós mesmos, desenvolvendo as dez paramis e dissolvendo o hábito do egoísmo.

Quem está qualificado para o serviço do Dhamma

Os alunos que tenham concluído com sucesso um curso de 10 dias de Vipassana com Goenkaji ou um de seus professores assistentes, e que não tenham praticado qualquer outra técnica de meditação desde seu último curso, podem doar serviço do Dhamma. Os servidores são igualmente encorajados a continuar tentando manter sua prática diária em casa.

Código de disciplina

A menos que lhes seja dito diferentemente, os servidores do Dhamma devem, da melhor maneira possível, seguir as regras do Código de Disciplina para Cursos de Meditação. Aquelas regras também se aplicam aos servidores. Em certos casos, contudo, o seu relaxamento é necessário e permitido.

Os cinco preceitos

Os Cinco Preceitos são a fundação do Código de Disciplina: abster-se de matar qualquer ser vivo, abster-se de roubar, abster-se de roubar, abster-se de conduta sexual inapropriada (isto é, no centro de meditação, abster-se de qualquer atividade sexual), abster-se de discurso incorreto, abster-se de quaisquer intoxicantes.

Tais Cinco Preceitos são obrigatórios para todos no centro e devem ser observados escrupulosamente a todo momento. Espera-se que aqueles que servem sejam igualmente sérios e tentem manter os Cinco Preceitos em sua vida diária.

Aceitando orientação

Os servidores do Dhamma devem seguir as instruções dos professores, dos professores assistentes, da administração do centro e dos gestores dos comitês, sendo sensíveis ao aconselhamento e à orientação daqueles que são mais antigos na meditação ou em serviço. Mudar práticas estabelecidas ou iniciar projetos sem autorização ou contra as diretivas dos responsáveis causará confusão, duplicação de esforços e será perda de tempo e de material. Insistir em trabalhar independentemente de qualquer direção é inconsistente com o espírito de cooperação e de congenialidade que impregna a atmosfera do Dhamma. Ao seguir instruções, os servidores aprendem a deixar de lado preferências pessoais e preconceitos e fazem o que for necessário para o bem dos meditadores e para a condução harmônica e eficiente dos cursos e do centro. Os problemas devem ser resolvidos abertamente e com humildade. Sugestões positivas são sempre bem-vindas.

Relacionamento com meditadores

Em qualquer situação, os servidores do Dhamma devem se submeter ao bem-estar dos alunos que estão sentando um curso. Os cursos e os centros são para meditadores. Eles são as pessoas mais importantes, fazendo o trabalho mais essencial. O trabalho de um servidor do Dhamma é o de simplesmente assistir aos meditadores no que for possível. Os alunos devem, portanto, ter prioridade para acomodação e para a comida. A menos que tenham tarefas urgentes, os servidores do Dhamma não devem fazer suas refeições até que os alunos todos tenham se servido. E não devem se sentar com os alunos no refeitório. Os servidores do Dhamma devem usar os banheiros para tomar banho e para lavar roupa em horários diferentes daqueles utilizados pelos alunos. E devem ir para cama dormir, somente após os alunos o terem dormido, caso algum problema surja. Com relação a todas as outras instalações, os alunos igualmente devem ter preferência e os servidores devem evitar perturbá-los o máximo possível.

Lidando com os alunos

Somente os gerentes do curso devem interagir diretamente com os alunos – gerentes femininas com alunas e gerentes masculinos com alunos. Eles precisam estar conscientes sobre se, de fato, os alunos estão seguindo a disciplina e o horário, e podem ter de falar com aqueles que não estejam assim se comportando. Esta tarefa deve sempre ser feita de uma maneira compassiva e amigável, com a volição de encorajar os meditadores a superar suas dificuldades. As palavras devem ser ditas conscientemente, de maneira positiva – jamais de maneira áspera. Se alguém não for capaz de assim proceder, um outro servidor deve lidar com a situação. Os gerentes devem sempre tomar cuidado no sentido de sempre perguntar antes e não supor que se trate de algum aparente mau comportamento.

Todos os servidores do Dhamma devem ser respeitosos e polidos. Devem estar disponíveis para ajudar, quando procurados. É sempre útil perguntar ao aluno seu nome. Os servidores devem tentar se reportar à própria pessoa com um mínimo de conversa ou de distração – o professor assistente ou o gerente do curso – dependendo da natureza do problema. Os servidores do Dhamma não devem tentar responder às perguntas dos alunos relativas à meditação. Mas devem sugerir que tais perguntas sejam formuladas ao professor assistente. Os professores assistentes devem ser mantidos informados sobre qualquer contato entre o gerente e os alunos. Os assuntos privados dos alunos jamais devem ser desnecessariamente discutidos com outros servidores na cozinha ou em qualquer outro lugar.

Prática de meditação para servidores

Os servidores do Dhamma devem servir conscientemente, sem perder tempo, dando atenção completa ao seu trabalho. Este é o seu treinamento. Ao mesmo tempo, devem também manter sua prática de meditação. Cada servidor deve meditar, pelo menos, três horas diariamente, se possível, isto deve ocorrer durante as sessões de meditação em grupo às 8h00, às 14h30 e às 18h00. Além disso, toda noite em que o professor assistente estiver presente, há uma curta sessão de meditação para servidores na sala de meditação, às 21h00. Estes períodos de meditação são essenciais para o bem-estar dos servidores do Dhamma. Os servidores em um curso devem praticar Vipassana, usando Anapana, quando necessário. Os servidores do Dhamma podem mudar seus lugares durante as sessões de meditação em grupo, se assim o desejarem.

A todo momento, os servidores do Dhamma têm responsabilidade de se observar. Devem tentar permanecer equânimes em todas as circunstâncias e conscientes de sua volição mental. Se não se sentirem capazes de assim agir, em razão do cansaço ou qualquer outra situação, devem meditar ou descansar mais, independentemente de quão premente possa parecer seu trabalho. Os servidores não devem se imaginar ser indispensáveis. Somente podemos doar serviço do Dhamma apropriado, quando houver paz e harmonia internamente. Se a base não for positiva, o trabalho que estiver estiver sendo feito não será efetivamente benéfico. Os servidores que estiverem vivendo no centro por períodos longos, devem sentar periodicamente um curso de 10 dias, deixando de lado completamente qualquer serviço e não devem esperar qualquer preferência ou privilégio especial, como resultado do fato de terem doado serviço do Dhamma.

Entrevistas com os professores assistentes

Servidores devem discutir quaisquer problemas ou dificuldades com os professores ou com os professores assistentes. A hora apropriada para levantar perguntas sobre o serviço ou questões genéricas é após a sessão de meditação da noite para os servidores, às 21h00. Entrevistas privadas podem também ser arranjadas. Na ausência dos professores assistentes, os servidores devem trazer perguntas ou dificuldades para a gerência do centro.

Segregação entre homens e mulheres

Esta segregação está sempre em vigor, tanto durante quanto entre os cursos. Enquanto a absoluta segregação de sexos não é prática para os servidores, em razão das condições de trabalho em grupo. Tal situação não pode ser confundida como oportunidade para homens e mulheres se socializarem além do que for necessário a fim de desempenhar seu serviço do Dhamma. Esta regra é mais do que importante para os casais.

Contato físico

A fim de manter a pura atmosfera meditativa e a natureza introspectiva da prática, e para mostrar o bom exemplo para os alunos, todos os servidores do Dhamma devem evitar qualquer contato físico com os meditadores e com os outros servidores de ambos os sexos. Tanto durante, quanto entre os cursos, esta regra deve sempre ser seguida.

Nobre discurso

O nobre silêncio dos meditadores deve ser respeitado pelos servidores do Dhamma. Devem tentar permanecer em silêncio dentro do complexo de meditação e falar estritamente o necessário. Mesmo que os alunos não estejam ao alcance de sua visão ou que não haja cursos em andamento, é muito importante não perturbar o silêncio desnecessariamente.

Quando estyiverem falando, os servidores devem praticar o discurso correto, abster-se de

  • Falar mentiras ou nada além da verdade.
  • Linguagem áspera ou palavras rudes. Alguém que pratique Dhamma deve sempre ser polido e falar suavemente.
  • Calúnia ou falar mal pelas costas. Não deve haver críticas aos outros, decorrentes dos nossos prórprios sentimentos negativos. Um problema deve ser trazido ao conhecimento da pessoa em questão ou ao professor assistente ou ao gerente do centro.
  • Fofocar inutilmente, cantar, assobiar ou cantar com os lábios fechados.

O nobre silêncio é, muito mais difícil do que o silêncio. É, portanto, um treinamento muito importante para qualquer um que siga o caminho do Dhamma.

Aparência pesoal

Aos olhos dos outros, os servidores são os representantes do ensinamento e do centro. Por esta razão, a aparência dos servidores deve sempre ser asseada e própria. Nada deve ser usado que seja justo ao corpo, transparente, espalhafatoso ou revelador ou que possa atrair atenção indevida (tais como shorts, saias curtas, justas ou leggings, tops sem mangas ou curtos). Joias devem ser limitadas ao mínimo ou não serem usadas de maneira alguma. Tal atitude de modéstia prevalece em todos os momentos.

Fumar

Supõe-se que todo aquele que aceitou Dhamma não esteja mais envolvido no uso de intoxicantes, tais como álcool, raxixe, maconha, e assim por diante. O uso do tabaco seja de que forma, é absolutamente proibido, tanto internamente, quanto externamente. Tanto dentro, quanto fora do complexo de meditação. Tampouco devem os servidores do Dhamma deixar a propriedade para fumar.

Comida

O centro oferece refeições simples, saudáveis, vegetarianas sem aderir a qualquer filosofia culinária específica. Os servidores do Dhamma, bem como todos os alunos, devem aceitar o que lhes for oferecido com espírito de renúncia.

Tendo em vista que as refeições servidas nos cursos são absolutamente vegetarianas, as comidas que contenham álcool ou licor, ovos ou comidas que contenham ovos (alguns itens assados, maionese, etc.) ou queijo com coalho animal podem não ser trazidos para o centro. Geralmente, qualquer comida vinda do exterior deve ser mantida ao mínimo necessário.

Os servidores observam os Cinco Preceitos e podem, por conseguinte, ter uma refeição à noite, se assim o desejarem. Jejuar não é permitido.

Leitura

Os servidores que gostariam de se manter informados sobre os eventos que ocorrem, poderão ler jornais ou revistas, mas somente nas áreas de descanso, separadas para os servidores do Dhamma e fora do campo de visão dos alunos. Qualquer um que esteja interessado em ler mais do que as notícias diárias está convidado a escolher livros dentre aqueles que aparecem na lista de leitura recomendada ou da biblioteca do Dhamma no centro. Romances ou outros livros a serem lidos por entretenimento não são permitidos.

Contatos externos

Não é solicitado aos servidores que se divorciem inteiramente do mundo exterior. Enquanto estiverem servindo um curso, contudo, devem deixar o local do curso somente para assuntos urgentes e com a permissão dos professores assistentes. Chamadas telefônicas devem ser mantidas ao mínimo possível. Visitas privadas podem vir ao centro somente com a permissão prévia do gerente.

Mantendo o centro limpo

É tarefa dos servidores do Dhamma ajudar a manter o centro limpo e puro. Além da cozinha e do refeitório, as residências, a sala de meditação, os banheiros, os escritórios e outras áreas podem precisar de atenção. Os servidores também devem estar preparados, se necessário, para realizar tarefas ocasionais que não estejam relacionadas à preparação da comida e à limpeza.

Uso da propriedade do centro

Todo aluno de Vipassana se compromete a abster-se de tomar aquilo que não lhe pertence. Os servidores do Dhamma devem, por conseguinte, tomar cuidado para não se apoderar de propriedade do centro, levando qualquer coisa para seus quartos ou para seu uso pessoal, sem antes obter permissão da gerência.

Permanecendo no centro por longos períodos

Com o consentimento dos professores assistentes, os alunos sérios podem permanecer no centro por longos perídos, a fim de se tornarem mais estabelecidos na teoria e na prática do Dhamma. Durante este período poderão meditar em alguns cursos e servir em outros, tal qual decidido sempre em consultação com os professores assistentes e os gerentes.

Dana

O Código de Disciplina para meditadores estabelece que não há cobrança de taxas nos cursos e no centro, seja pelo ensinamento, seja pelo alojamento, seja por outras instalações oferecidas aos alunos. Isto se aplica aos servidores igualmente.

O ensinamento do puro Dhamma é sempre oferecido gratuitamente. Comida, acomodação e outras instalações são oferecidas como presentes que se tornaram realidade graças às doações dos alunos no passado. Os servidores do Dhamma devem reconhecer isto e doar seu serviço fazendo o melhor uso dos presentes recebidos, a fim de os doadores poderem receber o máximo de benefícios de sua dana. Os servidores, em troca, podem desenvolver sua própria parami de dana, oferecendo doações segundo seus meios, para o benefício dos outros. Os cursos e os centros são capazes de operar somente, graças às doações de alunos agradecidos.

Ninguém deve pagar seja a quem for ou dar dinheiro ou outra qualquer forma. Cada doação é oferecida para o benefício dos outros. Tampouco o serviço do Dhamma deve ser uma forma de pagamento pelo alojamento e pelo abrigo. Pelo contrário, o serviço é benéfico para os próprios servidores, uma vez que lhes provê valioso treinamento adicional no Dhamma. Um curso ou um centro oferece uma oportunidade para praticar a meditação e também para praticar a aplicação de Dhamma, aprendendo a servir e a lidar com os outros com compaixão e com humildade.

Conclusão

Os servidores do Dhamma devem servir consoante orientação dos professores assistentes e dos gerentes. Devem fazer todo o possível para ajudar os meditadores sem perturbá-los de modo algum. A conduta dos servidores deve inspirar confiança no Dhamma junto daqueles que estão cheios de dúvidas e maior fé junto daqueles que já a adquiriram. Devem sempre ter em mente que o propósito de seu serviço é o de ajudar os outros e, ao fazer isso, ajudar a si próprios a crescer no Dhamma.

Se tais regras apresentarem quaisquer dificuldades para você, por favor, buscar esclarecimento imediatamente junto dos professores assistentes ou dos gerentes.

Que seu serviço o auxilie a avançar no caminho do Dhamma, da libertação de todo sofrimento, da verdadeira felicidade.

Que todos os seres sejam felizes!