Perguntas & Respostas sobre a Técnica de Meditação Vipassana

Porque é que o curso tem a duração de 10-Dias?

Na verdade, o curso de 10-Dias é o mínimo, oferece uma introdução e os fundamentos essenciais à técnica. Desenvolver-se nesta prática é um trabalho para a vida inteira. A experiência ao longo das gerações tem demonstrado que se a Vipassana fosse ensinada em períodos menores do que 10-Dias, o estudante não adquiriria a experiência suficiente para a compreensão da técnica. Tradicionalmente, a técnica Vipassana era ensinada em retiros que duravam sete semanas. Com a chegada do século XX, os professores desta tradição começaram a experimentar períodos mais curtos para se adequar ao ritmo mais acelerado da vida. Tentaram trinta dias, duas semanas, dez dias, reduziram para sete dias -- e concluíram que menos de dez dias não é o suficiente para acalmar a mente e trabalhar profundamente com o fenómeno mente-corpo.

Quantas horas irei meditar por dia?

O dia começa às 4 horas da manhã com um sino para despertar e continua até às 21 horas. São cerca de 10 horas de meditação ao longo do dia, com intervalos e períodos de descanso regulares. A cada noite, às 19 horas, há um discurso em vídeo do professor, S.N. Goenka, que fornece um contexto para os meditadores compreenderem as suas experiências do dia. Este horário tem-se revelado funcional e benéfico para milhares de pessoas ao longo de décadas.

Qual a língua falada no curso?

O ensinamento é dado por meio de áudios de S.N. Goenka, em inglês ou hindi, juntamente com uma tradução para a língua local. Há traduções para as gravações na maioria das principais línguas do mundo, inclusive inglês. Se os professores que conduzem um curso não falam fluentemente a língua local, haverá intérpretes para auxiliar. Regra geral, a língua não é uma barreira para quem deseja participar num curso.

Quanto custa o curso?

Cada estudante que faz um curso de Vipassana recebe este presente de um estudante precedente. Não se cobra nem pelo ensino, nem pela estadia, nem pelas refeições. Todos os cursos de Vipassana em todo o mundo funcionam estritamente com base em doações voluntárias. Se no final do seu curso beneficiar com a experiência, é bem-vindo a fazer uma doação para o curso seguinte, de acordo com a sua volição e as suas possibilidades.

Quanto é que os professores recebem para conduzir cursos?

Os professores não recebem qualquer remuneração, nem doações ou outro benefício material. Requere-se que tenham os seus próprios meios particulares de sustento. Esta regra significa que alguns deles podem ter menos tempo para ensinar, mas protege os estudantes da exploração e evita o comercialismo. Nesta tradição, os professores ensinam Vipassana puramente como um serviço para outros. Tudo o que obtêm é a satisfação de ver a felicidade das pessoas ao fim de dez dias.

Eu não posso sentar-me de pernas cruzadas. Posso meditar?

Certamente. São providenciadas cadeiras para aqueles que têm dificuldade em sentar-se confortavelmente no chão por causa da idade ou de um problema físico.

Estou em dieta especial. Posso trazer os meus próprios alimentos?

Se o seu médico prescreveu uma dieta especial, informe-nos e veremos se podemos fornecer o que necessita. Se a dieta for muito específica ou interferir com a meditação, poderemos solicitar que espere até que a sua alimentação possa ser mais flexível. Nesta situação lamentamos, mas é necessário que os estudantes façam uso dos alimentos que lhes são servidos, em vez de trazerem os seus próprios alimentos. A maioria dos estudantes acha que há variedade de escolha e aprecia a dieta vegetariana simples.

As mulheres grávidas podem fazer o curso? Têm algum tratamento especial ou instruções?

As mulheres grávidas certamente podem atender o curso e muitas vêm especialmente durante a gravidez para beneficiarem da oportunidade de trabalhar profundamente e em silêncio neste período especial. Nós pedimos às mulheres grávidas que confirmem se estão confiantes de que a gravidez está estável antes de se inscreverem. Providenciamos a alimentação extra de que precisam e orientamo-las para trabalharem de uma forma relaxada.

Porque é que um curso é realizado em silêncio?

Todos os estudantes que participam no curso observam o "nobre silêncio" — isto é, o silêncio do corpo, da fala e da mente. Eles concordam em evitar comunicar com os outros meditadores. No entanto, os estudantes são livres para entrar em contacto com a organização, no caso de haver necessidades materiais, e de falar com o professor. O Silêncio é observado durante todos os primeiros nove dias. No décimo dia retorna-se a falar para se restabelecer o padrão normal da vida diária. A continuidade da prática é o segredo do sucesso deste curso; o silêncio é um componente essencial para se manter esta continuidade.

Como posso ter a certeza de que sou capaz de fazer a meditação?

Para uma pessoa com uma saúde mental e física razoável que está verdadeiramente interessada e disposta a fazer um esforço sincero, a meditação (inclusive o "nobre silêncio") não é difícil. Se puder seguir as instruções pacientemente e com empenho, poderá ter a certeza de obter resultados tangíveis. Embora possa parecer intimidante, o horário do dia não é nem severo demais nem relaxado demais. Além disso, a presença de outros estudantes a praticar de forma consciente num ambiente favorável e tranquilo contribui imenso para apoiar os seus esforços.

Há alguém que não deva participar num curso?

Obviamente que alguém que esteja fisicamente muito fraco para cumprir o horário não conseguirá beneficiar do curso. O mesmo se aplica a quem sofre de problemas psiquiátricos ou esteja a passar por uma perturbação emocional. Através de um processo de perguntas e respostas, poderemos ajudá-lo a decidir claramente de antemão se está em condições de beneficiar plenamente de um curso. Em alguns casos, solicitamos aos candidatos que obtenham uma autorização do seu médico antes de poderem ser aceites num curso.

Pode a Vipassana curar uma doença mental ou física?

Muitas doenças são causadas pela nossa agitação interna. Se a agitação for removida, a doença pode ser aliviada ou desaparecer. Mas aprender Vipassana com o objetivo de curar uma doença é um erro que nunca funciona. As pessoas que tentam fazer isso desperdiçam o seu tempo porque estão-se a concentrar no objetivo errado. Elas podem até prejudicar-se. Não irão entender a meditação corretamente nem conseguir-se livrar da doença.

E a depressão? Vipassana cura-a?

Mais uma vez, o objetivo da Vipassana não é curar doenças. Alguém que realmente pratica Vipassana aprende a ser feliz e equilibrada em todas as circunstâncias. Mas a pessoa com um histórico de depressão severa pode não ser capaz de aplicar a técnica adequadamente e pode não obter os resultados desejados. A melhor coisa para tais pessoas é trabalhar com um profissional de saúde. Os professores de Vipassana são especialistas em meditação, não psicoterapeutas.

Pode a meditação Vipassana tornar a pessoa mentalmente desequilibrada?

Não. Vipassana ensina-o a estar atento e a ser equânime, ou seja, equilibrado, apesar de todos os altos e baixos da vida. Mas se alguém vem ao curso ocultando problemas emocionais sérios, essa pessoa pode não ser capaz de entender a técnica ou de aplicá-la como se deve para alcançar os resultados desejados. Por isso é importante conhecer o seu historial, para que possamos avaliar se beneficiará com o curso.

Preciso ser um budista para praticar Vipassana?

Pessoas de muitas religiões e sem alguma religião têm considerado o curso de meditação útil e benéfico. A meditação Vipassana é uma arte de viver, uma forma de viver. Enquanto for a essência do que o Buda ensinou, não é uma religião; em vez disso, é o cultivo de valores humanos que conduzem a uma vida que é boa para si mesmo e boa para os outros.

Porque é preciso ficar os dez dias todos?

A meditação Vipassana é ensinada passo a passo, com um passo novo a cada dia até ao final do curso. Se sair mais cedo, não irá aprender a técnica completa e não irá dar à técnica uma oportunidade de funcionar. Também, ao meditar intensivamente, um participante num curso inicia um processo que se completa com a conclusão do curso. A interrupção do processo antes da conclusão não é aconselhável.

É perigoso sair mais cedo de um curso?

A questão é que, ao sair mais cedo, estará a enganar-se a si mesmo . Não dará a oportunidade de aprender a técnica completa e, então, não poderá aplicá-la com sucesso na sua vida diária. Também estará a interromper o processo no meio em vez de deixá-lo chegar à conclusão apropriada. Para chegar a casa um ou dois dias mais cedo, desperdiça todo o tempo que investiu.

E no décimo dia, quando a conversa é permitida e a meditação séria acaba? Posso então ir-me embora?

O décimo dia é uma importante transição para a vida quotidiana. Nenhum estudante tem permissão para sair nesse dia.