Perguntas e respostas sobre a técnica de Vipassana

Por que o curso tem duração de dez dias?

Na verdade, o curso de dez dias é o mínimo. Oferece uma introdução e uma fundação essenciais à técnica. Desenvolver-se na prática é um trabalho para o resto da vida. A experiência de gerações mostrou que, se Vipassana for ensinada em períodos de menos de dez dias, o aluno não obtém compreensão experimental suficiente da técnica. Tradicionalmente, Vipassana era ensinada em retiros que duravam sete semanas. Com o romper do Século 20, os professores desta tradição começaram a experimentar períodos mais curtos a fim de se adequarem ao passo de vida mais ligeiro. Tentaram trinta dias, duas semanas, dez dias, até sete dias – e descobriram que menos de dez dias não é tempo suficiente para a mente se estabelecer e trabalhar profundamente com o fenômeno mente-matéria.

Quantas horas por dia meditarei?

O dia começa às 4h00, com o sino de despertar e vai até as 21h00. Existem cerca de dez horas de meditação durante o dia, intercaladas por intervalos regulares e por períodos de descanso. Toda noite, às 19h00, há uma palestra em vídeo proferida pelo professor S. N Goenka, que oferece um contexto para os meditadores compreenderem sua experiência do dia. Este horário provou ser eficaz e benéfico para centenas de milhares de pessoas durante décadas.

Qual o idioma usado no curso?

O ensinamento é dado por intermédio de gravações de S. N. Goenka, falando em inglês ou em hindi, juntamente com a tradução para um idioma local. Tradução das fitas existe na maioria dos idiomas do mundo todo, inclusive em inglês. Se o professor que conduz o curso não falar o idioma fluentemente, tradutores estarão prsentes para ajudar. O idioma geralmente não é obstáculo para alguém que deseja frequentar um curso.

Quanto custa o curso?

Cada aluno que frequenta um curso de Vipassana recebe esta dádiva de um aluno antigo anterior. Não há qualquer taxa nem pelo ensinamento nem pelo alojamento nem pela alimentação. Todos os cursos de Vipassana em todo o mundo são organizados com base estrita em doações voluntárias. Ao fim de seu curso, se tiver se beneficiado da experiência, será bem-vindo a doar para a realização do próximo curso, em consonância com sua volição e com seus meios.

Quanto recebem os professores para conduzir os cursos?

Os professores não recebem qualquer pagamento, doação ou outro benefício material. Espera-se que disponham seus próprios meios particulares de sustento. Esta regra significa que alguns deles possam contar com menos tempo para ensinar, mas isto protege os alunos da exploração e salvaguarda contra o comercialismo. Nesta tradição, os professores doam Vipassana na forma pura, como um serviço prestado aos outros. Tudo o que recebem é a satisfação de ver a felicidade das pessoas ao fim dos dez dias.

Não consigo me sentar de pernas cruzadas. Posso meditar?

Certamente, cadeiras são providenciadas para aqueles que não conseguem se sentar confortavelmente no chão por causa da idade ou de algum problema físico

Sigo dieta especial. Posso trazer minha própria comida?

Se seu médico lhe prescreveu dieta especial, por favor, avise-nos e veremos se será possível lhe oferecer aquilo de que necessita. Se a dieta for muito específica ou se interferirá na sua meditação, provavelmente teremos de lhe pedir para esperar até aprender a ser mais flexível. Sentimos muito, mas os alunos devem escolher algo da comida que lhes for oferecida, em vez de trazer comida para si próprios. Muitas pessoas acreditam que a escolha é ampla e aproveitam a dieta vegetariana simples.

As mulheres grávidas podem frequentar o curso? Existe algum preparativo especial ou instruções específicas para elas?

Mulheres grávidas certamente frequentam e muitas mulheres vêm especificamente durante a gestação para aproveitar a oportunidade de trabalhar profundamente e em silêncio durante este tempo especial. Solicitamos às mulheres grávidas que se certifiquem de que sua gravidez esteja estável, antes de se inscreverem. Providenciamos comida extra para sua necessidade e lhes pedimos para trabalhar de uma maneira mais relaxada.

Por que um curso é conduzido em silêncio?

Todos os alunos que frequentam o curso observam o “nobre silêncio” - ou seja, silêncio de corpo, de fala e de mente. Concordam de se abster de qualquer comunicação com seus colegas meditadores. No entanto, os alunos estão livres para contatar o gerente sobre suas necessidades materiais e para falar com o instrutor. O silêncio é observado pelos primeiros nove dias completos. No décimo dia, a conversa é retomada a fim de restabelecer o padrão normal do cotidiano. A continuidade da prática é o segredo do sucesso neste curso. O silêncio é componente essencial na manutenção desta continuidade.

Como posso ter certeza de que sou capaz de meditar?

Para uma pessoa em condição física e mental de saúde que esteja interessada e disposta a fazer um esforço sincero, a meditação (incluindo o “nobre silêncio”) não é difícil. Se você for capaz de seguir as instruções pacientemente e diligentemente, poderá ficar certo dos resultados tangíveis. Embora possa parecer assustador, o horário diário de trabalho nem é muito severo nem muito relaxado. Pelo contrário, a presença de outros alunos praticando conscientemente em uma atmosfera pacífica e útil oferece tremendo apoio aos nossos próprios esforços.

Existe alguém que não deva participar de um curso?

Obviamente, alguém que for fisicamente muito debilitado para seguir o horário não será capaz de se beneficiar de um curso. O mesmo é verdade sobre alguém que sofra de problemas psiquiátricos ou que esteja passando por sublevação emocional. Através de um processo de perguntas e respostas, seremos capazes de ajudá-lo a decidir claramente de antemão se está em situação de se beneficiar completamente do curso. Em alguns casos, solicitamos aos candidatos obter a aprovação de seu médico, antes de poderem ser aceitos.

Vipassana pode curar doenças mentais ou físicas?

Muitas doenças são causadas pela nossa agitação interior. Se a agitação for removida, a doença pode ser abrandada ou até desaparecer. Mas aprender Vipassana com o objetivo de curar uma doença é um equívoco que jamais funciona. As pessoas que tentam fazer isso perdem seu tempo, porque estão se concentrando no objetivo errado. Podem até se fazer mal. Podem nem compreender a meditação apropriadamente nem terem sucesso em se livrar da doença.

E sobre depressão? Vipassana cura isso?

Novamente, o propósito de Vipassana não é o de curar doenças. Alguém que realmente pratique Vipassana aprende a ser feliz e a ser equilibrado em quaisquer circunstâncias. Mas uma pessoa com histórico severo de depressão pode não ser capaz de aplicar a técnica adequadamente e pode não obter os resultados desejados. A melhor coisa para tal pessoa é trabalhar com um profissional da saúde. Os professores de Vipassana são especialistas em meditação, não são psicoterapeutas.

Pode Vipassana tornar as pessoas mentalmente desequilibradas?

Não. Vipassana ensina a ficar consciente e equânime, isto é, apesar de todos os altos e baixos da vida. Mas se alguém vem ao curso ocultando sérios problemas emocionais, desequilibrado, esta pessoa pode estar incapaz de compreender a técnica ou de aplicá-la apropriadamente, a fim de alcançar os resultados desejados. É por isso que é importante nos deixar conhecer seu histórico, com o objetivo de avaliar se você poderá se beneficiar de um curso.

Tenho de ser budista para praticar Vipassana?

Pessoas de muitas religiões e de nehuma religião acharam o curso útil e benéfico. Vipassana é uma arte de viver, um modo de vida. Enquanto essência do que o Buda ensinou, não é religião, e sim o cultivo de valores humanos que levam à uma vida boa para si próprio e boa para os outros.

Por que tenho de permanecer por todo período de 10 dias?

Vipassana é ensinada passo a passo, com um novo passo adicionado a cada dia até o fim do curso. Se sair mais cedo, não terá aprendido a técnica completa e não terá dado à técnica uma chance de trabalhar para você próprio. Igualmente, ao meditar intensamente, um participante do curso inicia um processo que alcança a realização com a conclusão do curso. Interromper o processo antes de seu término não é aconselhável.

É perigoso deixar um curso antes de seu término?

A questão é a de que sair mais cedo do curso é roubar no troco consigo próprio. Você não dá a si próprio uma chance de aprender a técnica completa e, portanto, não não será capaz de aplicá-la com sucesso na sua vida cotidiana. Você igualmente interrompe o progresso no meio, em vez de deixá-lo ir até o fim. Ir para casa um dia ou dois dias mais cedo, perderá todo tempo que investiu.

Que tal o décimo dia, quando a conversa é permitida e a meditação séria cessa? Posso sair, então?

O décimo dia é uma transição muito importante para voltar à vida comum. Ninguém pode ir embora neste dia.